domingo, 20 de dezembro de 2009

A Saint-Exupéry




A Saint-Exupéry


Minha insônia é fruto da dúvida
que rega minha preocupação...
Quando me ponho a olhar as estrelas
e consigo ouvi-las todas sorrindo,
posso ter uma noite longa e tranquila,
mas se por um acaso não ouço nada
é para mim como se todas chorassem...
Então me lembro daquela história
e não consigo dormir, o sono não vem
sim, o carneiro comeu a flor - eu penso,
e todas as estrelas apagaram...


Mas a raposa foi sábia em suas lições
e o principezinho um ótimo aluno.
Estando eternamente responsavel pela rosa
ele não descuidou dela por um minuto...
Eu me forço acreditar nisso,
então passo a admirar a noite
e as estrelas se tornam belas de novo,
pois nelas se escondem um grande amor
entre o pequeno principe e a rosa
aos cuidados de um carneiro
que ainda não posso ver.


De qualquer forma, o essencial é invisível;
para os olhos, não para o coração...
e se alguem pede um carneiro
é porque existe, e isso basta
para que eu seja feliz,
toda as vezes que meu coração
insiste em permanecer cego.


*


Texto da minha linda Débora Paixão.

E imagem feita por mim.


ps.: "carneiro assim sem boca, que é pra não comer a tal da rosa".

Um comentário:

  1. Branninha, estive pensando... um carneiro sem boca não pode comer os baobás! ooooooh nãaaaaooo!! e agora? rsrs

    Beijos :*
    (adorei o "minha linda Débora Paixão")
    kkkkkkkkkkkkk '

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua semente. É ela que enche de flores este lugar!
Obrigada pela visita! ^^
Seja sempre bem vindo ao Jardim.