sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Nem te conto que hoje
Meu coração vagabundo
Quis atirar da janela
Tuas roupas.
Quis sair dessa cela
Navegar por outros mares
Se jogar no mar
num poço
Ou abismo
Tanto faz.

Quis beber veneno
Sonhar pequeno
E não acordar mais.

Meu amor hoje
Quis encontrar outro porto
Fingir de morto
Em outro cais.

Quis ser transparente
Passar por ti indiferente
Pensar que a dor o satisfaz.

Agora meu amor
Bebe um café ali na esquina
Senta em qualquer praça
Quer fazer rima.
Tenta fugir de você
Vendo a vida passar.
E enquanto ele passa
Você nem vê.


Branna Lorenna

2 comentários:

  1. eu piro muito nesse, vc sabe ...

    saudade

    ResponderExcluir
  2. flor, eu não lembro, aonde peguei a foto da menina com câmera. kkkk'

    - ps : simplesmente perfeito esse seu post

    beijos.

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua semente. É ela que enche de flores este lugar!
Obrigada pela visita! ^^
Seja sempre bem vindo ao Jardim.