quinta-feira, 10 de janeiro de 2013


 E a vida vai tecendo laços
 Quase impossíveis de romper:
    Tudo o que amamos são pedaços
    Vivos do nosso próprio ser.
  

Manuel Bandeira    


"Os deuses prendem um fio vermelho no tornozelo de cada um de nós e o conectam a todas as pessoas cujas vidas estamos destinados a tocar. Esse fio pode esticar-se ou emaranhar-se, mas nunca irá se romper."
Lenda chinesa

*
Há tempos tenho uma história na minha cabeça. Assim, meio vulto. E ela me chama, me atina a curiosidade. Tento segurá-la e ela me escapa das mãos, feito vapor. Fico assim, a ver, de longe, seus contornos. É um conto de amor. Algo como uma lenda chinesa, fios de eternidade. E sempre que penso na história, sinto paz. Talvez seja pra ser assim, um conto que minha alma se conta todo dia, uma história pra se fazer ninar. Talvez seja assim, pra aprender que o amor não depende de palavras pra se expressar, que ele fala com a língua de dentro, aquela que só o coração entende... e que só alma sabe contar.

Branna Lorenna

2 comentários:

  1. Você tá fera demais Branninha, quéisso? rs
    ARRASOU! Lindo! Bem do jeito do seu conto, o comentário certo não sai, mas eu senti direitinho!

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Tipo o meu poema que voou com a brisa, mas esse seu conto que se conta todo dia para ninar é bem mais legal, é uma lindeza! Quero um desses também!! Como faz?

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua semente. É ela que enche de flores este lugar!
Obrigada pela visita! ^^
Seja sempre bem vindo ao Jardim.