terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

De tudo que resta
[segue a lista]:

o pouco,
o oco,
o soco,
[na boca do estômago]
o nó na garganta,
Alguns reflexos de eternidade.

O feito,
o bem-feito,
o não-feito,
o deixado-pra-depois.
Mais alguns reflexos.

A realidade,
a felicidade,
a idade
[pra ser sincero, não sei se resta]
o estranho no espelho.

A pedra,
o caminho,
o moinho,
algo sobre gigantes.
outro sobre alguma coisa que já esqueci.

A boca,
rouca.
A outra face,
louca.

De tudo que resta,
do pouco que presta,
aprenda bem:
na-da interessa.




Branna L.